Inserir Notícia

Motivos para você separar suas contas pessoais das contas da sua empresa

 

 

É de extrema importância que você tenha em mente que ao abrir uma empresa ela precisará se sustentar para que continue a existir e dar lucros. Se o gestor do negócio misturar contas pessoais com as da instituição que administra como ele irá saber se o empreendimento está crescendo e dando lucro?

 

É essencial manter seus gastos pessoais separados das finanças da empresa para não ter problemas com o fisco. Além de que, manter as finanças separadas é uma das melhores maneiras de garantir a saúde financeira e o controle do seu negócio. O fato de você não separar o pessoal do empresarial pode levar seu negócio a falência. Listamos algumas razões para que você possa entender a importância de separar os gastos pessoais dos gastos da sua empresa. Confira:

 

● Abra contas separadas

A primeira dica é a mais básica e mais importante, por menor que seja o empreendimento, para o bem da saúde do caixa da empresa, abra uma conta para pessoa jurídica que seja diferente de sua conta de pessoa física.

 

● Acompanhe o fluxo de caixa

É essencial conhecer tudo que entra e sai no caixa da empresa, não só na atual semana, mas nos meses futuros. Com isso, você pode identificar se os custos estão altos demais e adotar medidas preventivas.

 

● Conheça o negócio

Pequenos empresários se complicam porque podem não possuir informações suficiente sobre o próprio negócio. É essencial conhecer alguns indicadores econômicos que ajudam a identificar se a empresa está saudável ou não, como faturamento, custo fixo, custo total, margem de lucro e nível de endividamento.

 

● Não empreste dinheiro

Se você pretende realizar uma compra e verificou que não há dinheiro no caixa da empresa, não faça um empréstimo a partir da sua conta pessoal. Dê preferência para o adiamento ou diminuição do pedido. Por outro lado, caso a sua conta pessoal esteja no vermelho, recorra a outros meios antes de sacar dinheiro da empresa, isso pode trazer problemas no futuro.

 

● Conheça os prazos

O melhor caminho para administrar bem ambas as contas é sempre estar de olho e honrar prazos de pagamento.

 

● Não comprometa dinheiro que não entrou

Um erro frequente cometido pelas empresas é fazer aquisições contando com um dinheiro “certo”. Mas, quando esse dinheiro por algum motivo não entram, os proprietários acabam precisando tirar dinheiro do próprio bolso para cobrir a falta. Espere o pagamento entrar antes de comprometer verba, isso evitará prejuízos.

 

● Estabeleça um pró-labore

Pró-labore é o “salário do dono”. Estipule um valor que seja suficiente para suas despesas pessoais e não o altere, mesmo que o caixa da empresa apresente sobra ou falta de recursos. Mude o pró-labore apenas de forma planejada para não comprometer o capital da empresa.

 

● Junte reservas

Aproveite os meses em que a empresa vende bem para juntar uma reserva que seja suficiente para bancar o negócio em momentos de crise em vez de sair aumentando suas retiradas. O ideal é ter reserva para bancar despesas por alguns meses, principalmente nos primeiros meses do negócio onde o retorno esperado ainda não foi obtido.

 

● Não tome empréstimos pessoais

Se precisar investir em seu negócio, opte sempre por empréstimos de pessoa jurídica. Além de mais baratos, eles ajudam a manter as contas separadas.

 

● Peça ajuda

Muitas vezes a confusão nas contas é tão grande que o empreendedor pode não conseguir resolver o problema sozinho. Se você não tem condições de custear ajuda profissional (uma consultoria, por exemplo), recorra a serviços de apoio a pequenas empresas, como o Sebrae.

 

● Invista em tecnologia

Controlar as finanças da empresa fica muito mais fácil quando se adota ferramentas que possibilitem uma visualização mais assertiva de cada processo: fluxo de caixa, capital de giro, resultados. Softwares de gestão financeira auxiliam muito nessa árdua missão de organizar as finanças da instituição. E de uma coisa você pode ter certeza, investir neles é ter retorno assegurado e você não irá se arrepender.

 

O empreendedor pode conseguir se sustentar exclusivamente com o dinheiro obtido do seu negócio, para isso, o ideal é que ele pague a si mesmo um salário ou pró-labore que esteja dentro da realidade do caixa da sua empresa e que respeite a média de mercado para o cargo que ele ocupa.

 

Caso o gestor do empreendimento esteja enfrentando dificuldades para estabelecer limites entre o seu dinheiro e o da sua empresa, ou, ainda não saiba com exatidão como fazer isso o mais indicado é que ele procure um contador para que com a ajuda desse profissional ele possa encontrar uma saída para as dificuldades que está enfrentando naquele momento. Essa medida trará diversos benefícios não só para o fluxo de caixa da empresa como também para o seu próprio orçamento doméstico.



Link da Matéria Original:

Autor: BisaWeb

Data de Publicação: 26/04/2019

Esta notícia já foi visualizada 50 vezes.


Imprimir notícia       Enviar notícia por email
Seu nome
Seu e-mail
Nome do seu amigo
E-mail do seu amigo

Comentários



Deixe um comentário


Desejo receber notificações se alguém mais comenta a noticia.